Vitória é goleado no Barradão e é eliminado do Nordestão


Triunfo fora de casa no primeiro jogo, vantagem de poder perder por até um gol e o fator mando de campo. Tudo apontava para uma fácil classificação do Vitória às semifinais do regional, o que não aconteceu. Na tarde deste domingo (17), no Barradão, o rubro-negro baiano sacramentou a vergonhosa participação do futebol baiano na Copa do Nordeste, sendo eliminado ao perder para o Ceará, por 4 a 1.

Agora, com a inesperada desclassificação, o elenco rubro-negro ficará trinta e um dias sem partidas oficiais, até a estreia no Campeonato Baiano. Pelo lado baiano a partida é motivo de críticas e tristeza, mas, para os torcedores do Ceará, o triunfo sobre o leão colocou o Vozão nas semifinais do Nordestão. O alvinegro encara, agora, o Asa de Arapiraca.

Vitória começa com tudo
Apesar do bom resultado fora de casa, o treinador Caio Júnior surpreendeu mais uma vez e fez duas modificações na equipe. Saíram Mansur e Cáceres para entradas de Cardoso e Maxi Bianccuchi. Segundo o comandante, a primeira mudança foi para fortalecer a parte defensiva do lado esquerdo, enquanto a segunda teria a missão de dar mais equilibrio na frente.

O time, mesmo com as duas mudanças, começou em cima. Aos 7, Maxi Bianccuchi fez bela jogada, deixou Gerley no chão e cruzou. Marcelo Nicácio errou o domínio e desperdiçou uma boa chance. Só dava Vitória. Aos 12, Escudero deu um lindo toque para Nino Paraíba, que entrou na área e cruzou. Renato Cajá apareceu no segundo pau e testou para o gol. Porém, de acordo com o árbitro, Marcelo Nicácio fez falta enquanto a bola estava no ar e anulou o tento do leão.

Leão vacila e leva o gol
A movimentação dos três meias do Vitória, Renato Cajá, Escudero e Maxi, estavam deixando o sistema defensivo do Ceará pra lá de confuso. Aos 18, de fora da área, o camisa 10 finalizou e Fernando Henrique defendeu. O rubro-negro era muito superior no jogo. No entanto, mesmo com o bom futebol, o time baiano vacilou lá atrás e sofreu o primeiro gol. Aos 20, após cruzamento, o experiente Magno Alves apareceu entre os defensores e cabeceou para o fundo do gol. Ceará 1 a 0.

Ceará faz mais um
Após o gol, o Vitória teve uma grande chance de deixar tudo igual, aos 20 minutos. O lateral-direito Nino Paraíba entrou na área, escolheu o canto e bateu, acertando o poste esquerdo. O elenco baiano não dava sinais de abatimento depois de levar o gol sofrido. Porém, aos 25 minutos, um banho de água fria no Barradão.

O meia Ricardinho cobrou escanteio e, no primeiro pau, o centroavante Anselmo desviou para trás. Sozinho, o zagueiro Rafael Vaz só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol. O resultado de 2 a 0 para o time visitante, levaria a decisão da vaga para os pênaltis. O segundo gol do Vozão diminuiu o ímpeto do Vitória que, nos quinze minutos finais, chegou duas vezes em lances de bola parada.

Segundo tempo
O Vitória, logo aos 4 minutos, criou uma grande oportunidade. O argentino Maxi Bianccuchi fez o papel de garçom e serviu o volante Luis Alberto. O camisa 8 finalizou de fora e acertou a trave de Fernando Henrique. Porém, no minuto seguinte, uma pane da defesa complicou ainda mais a vida do leão.

Ceará marca mais dois
O meia Ricardinho ficou livre de marcação e presenteou o lateral-direito Eric. Sem marcação, o camisa 2 encheu o pé e marcou o terceiro do Vozão. Neste momento, o Vitória precisava marcar dois gols para se classificar. Mas, para surpresa de todos, o time cearense chegou ao quarto gol.

Gabriel bateu da entrada área e o goleiro Deola defendeu. No rebote, sem marcação, o atacante Pingo, que havia acabado de entrar, tocou para o fundo da meta. Goleada cearense: 4 a 0. Apesar dos dois gols sofridos rapidamente, o leão teve forças para chegar no ataque. Nino Paraíba entrou na área e soltou uma bomba, para grande defesa de Fernando Henrique.

Vitória diminui
Aos 14 minutos, após falta na entrada da área, o lateral-direito Eric recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando o time visitante com um jogador a menos. Aos 29, Dinei fez o trabalho de pivô e tocou para Escudero. O meia argentino bateu em cima do zagueiro Rafael Vaz. Mas, para felicidade rubro-negra, a bola sobrou para Maxi Bianccuchi diminui o placar. Em quinze minutos, o leão precisava fazer mais dois gols.

O gol reascendeu a esperança no Barradão. Aos 32, Dinei recebeu livre e bateu colocado, mas para fora. Nos minutos finais, o time baiano criou. Aos 42, de letra, Dinei finalizou e Fernando Henrique defendeu. Bianccuchi aproveitou a sobra e bateu, para outra intervenção do goleiro cearense. A pressão era grande. Aos 44, Mansur entrou na área com liberdade, mas, na hora do chute, arrematou sem finalização.

Árbitro erra e gera revolta
Aos 45, o atacante Dinei entrou na área e foi derrubado pelo volante João Marcos. Todos esperavam a marcação do pênalti, mas o árbitro Gilberto Rodrigues considerou simulação, revoltando todo elenco do leão. Renato Cajá perdeu a cabeça, reclamou excessivamente e foi expulso. O mesmo aconteceu com o argentino Escudero.

0 comentários:

PRA VC VIAJAR TRANQUILO

Postagens populares

SE PREPARE PARA ESPANTAR A CRISE

Quem somos

Minha foto
Este blog foi feito com muita dedicação para você torcedor apaixonado pelo Vitória. Aqui você vai poder curtir noticias,curiosidades,videos e ainda interagir sobre assuntos relevantes para o crescimento do nosso glorioso clube. façam parte da nossa turma, sejam bem vindos, pois nós todos somos "VITÒRIA MANIACOS"